ax novinhaix

A primavera em casa :)

A primavera em casa :)

Nessa primavera eu decidi fazer algo de diferente... decidi ficar na minha casa, plantando plantinhas... tomando meus bons drink!!!! Curtindo essa estação maravilhosa .... e dividir com vcs, esses momentos meus! No The Sun Gallery :)

não é mesmo? 

não é mesmo? 

Introduzindo com essa adaptação poética, venho hoje falar de plantitas em casa! 

Plantas alegram, higienizam, umidificam e dizem até que purifica a vibe do ambiente. Não é novidade que o costume de possuir plantas em casa melhora SIM a qualidade do ar e do humor daqueles que dividem espaço com elas. O fato é que É saudável cultivar plantas, tanto pelo simples ato de cuidar, regar e tratar a terra como por ter uma decoração viva se desenvolvendo em sua casa.

É recorrente nas redes sociais a listagem das espécies que são mais interessantes para se ter em casa, por serem próprias para áreas de meia sombra e por necessitar de menos cuidados - como rega inclusive - bem cabível para aqueles que vivem na correria.

Dentre as mais citadas estão as diversas variações de Samambaias e o Lírio-da-paz. São nativos da américa latina e fáceis de encontrar em feiras e lojas. São de clima tropical e tem boa resistência a ambientes internos com pouco contato com o sol (mas precisam de luminosidade por favor, nada que jogar plantas em lugar sombrio).

A Espada de São Jorge, Lança de São Jorge e Espadinha, são nativas da África mas se adaptaram bem ao Brasil e resistem bem a ambientes internos e a meia sombra também, essas tem fama de possuir propriedades de afastar o mal olhado daqueles que visitam o ambiente – fica a dica!

foto tirada do blog Plantei ;)

foto tirada do blog Plantei ;)

Orquídeas são lindas e dispensam apresentações, inclusive as variações nativas da região brasileira são de beleza inspiradora. Se dão bem em ambientes internos até porque apreciam meia sombra e o contato direto com o sol as prejudicam. É preciso ter muito cuidado com suas raízes que são aéreas e merecem cuidados quando confinadas em vasos pequenos. Gostam de umidade mas apodrecem facilmente quando ficam encharcadas, cuidado com as regas que devem ser feitas 1 a 2 vezes no dia se o clima estiver muito seco. É uma criatura delicada.

Cactos nativos da caatinga são interessantes a medida que praticamente não demandam cuidado e se tiver espaço para crescer (vaso de dimensões maiores) podem se desenvolver a tamanhos maiores compondo um conjunto decorativo e rústico bem interessante num ambiente interno. Lembrar de colocar sempre próximo a janela, o cacto precisa de boa luminosidade para se desenvolver.

A Café-de-salão (alagonema) é muito interessante para ambientes internos visto que resiste bem a pouca luminosidade sendo muito escolhida para decorar escritórios e ambientes mais fechados e demanda rega uma vez na semana. Além dessa resistência a ambientes internos ela é boa purificadora do ar.

A Costela-de-Adão é uma ótima opção por também demandar poucos cuidados. Tem presença forte no ambiente devido ao desenho e tamanho de sua folhagem e resiste bem as diferentes estações e climas. É nativa do México sendo então originalmente de áreas tropicais e de transição. Se plantada diretamente no solo pode ocupar grandes áreas visto que é uma planta robusta.

Recentemente foi lançada uma reportagem (link na legenda da imagem abaixo) sobre uma norte americana que conseguiu a proeza de cultivar 500 espécies vegetais em um apartamento de nova York. Isso mostra que além de ser possível fazer uma “floresta” em casa, o resultado pode se tornar uma experiência incrível digno de visitação – coisa que ela já começou a promover.

Existem infindáveis sites com sugestões para vegetação a ser criada dentro de casa mas é sempre interessante lembrar de priorizar as espécies nativas do lugar de onde vivemos, visto que as plantas estarão em seu ambiente natural, já bem adaptadas e se autorregulando melhor. Lembrar também de que é necessária a manutenção da terra onde a planta está fixada, o adubo, a preparação do vaso, cada espécie demanda cuidados específicos que são importantes para que a planta não venha a morrer por falta de cuidados.

Outro detalhe a ser lembrado é que os vasos, a terra e a própria planta tem peso próprio e que no caso dos edifícios existe a questão do peso previsto para cada andar, é claro que parece absurdo tratar dessa forma mas muitas varandas tem estipulado valor de carga que pode receber com paisagismo, e então é sempre bom lembrar de perguntar ao síndico ou construtora como deve ser resolvido esse problema.

Existem livros e sites que possuem listadas as espécies vegetais nativas do Brasil e onde se pode ter noção da variedade de opções que podemos usar para encher de vida nossa casa. O site http://www.casaecia.arq.br/plantas_nativas.htm tem listado por categoria de árvore, palmeiras, trepadeiras e etc. das espécies que pertencem aos biomas brasileiros e portanto, se adequam e funcionam melhor em nosso território.

E para espacializar as idéias acima comentadas ficamos com os ambientes decorados com o equilíbrio das plantas; ambientes rústicos, contemporâneos, românticos, enfim, as possibilidades são infinitas.

 
 
A beleza de ser quem é

A beleza de ser quem é

Setembro Amarelo

Setembro Amarelo