ax novinhaix

Responsabilidade Fashion

Responsabilidade Fashion

Consumo Responsável em 3, 2, 1...

 

Estamos no limite do nosso planeta. Com a industrialização do ultimo século, fizemos mais danos ao planeta, e a nós mesmos, que poderíamos imaginar. O consumismo não está só nos bens materiais que faz parte do nosso dia-a-dia, mas estamos consumindo informação, relacionamentos e experiências (alguém mais está cansada de ouvir “experiência da venda” ou “experiência que vai ter no aplicativo“?). Eu digo isso pensando que depois de usá-los, logo descartamos e isso gera uma sociedade ansiosa, super individualizada, que só percebe as coisas em volta do umbigo e busca prazer e vantagens em todas as áreas da vida.

 

Muito disso tem a ver com a moda. A idéia de tendências de cada temporada faz com que muitas pessoas descartem roupas e acessórios para substituir pela ultima moda. Precisa-se daquela bolsa da marca superexclusiva que depois de alguns meses vai estar em todos os lugares e aí né, não pode! Bora mudar de bolsa porque essa já está defasada! Isso só gera mais descarte (=Lixo) têxtil e torna a moda uma das indústrias mais poluidoras do planeta.

Em SP existem projetos como o Retalho Têxtil para o reuso do resíduo das confecções, principalmente no Brás, e um projeto de lei para dar créditos às indústrias que reutilizarem seus resíduos. São boas idéias que são como um remédio para o costume, mas vamos repensar a necessidade de produzir e consumir toneladas de roupas e atuar em cima disso.


Nesse começo de milênio, esta sendo percebida uma tendência de alterar essa de consumismo desenfreado. Cada vez mais pessoas se preocupam com dar um basta em compras e olhar o impacto que tem no meio ambiente, a palavra da moda é sustentabilidade. O consumo consciente é tendência de comportamento (na gastronomia é mais fácil de perceber, com o aumento de programas de culinária, busca por orgânicos e produtos mais naturais). Segue um vídeo super bacana da Box1824 que mostra essa tendência, batizada como Lowerism e mostra como nossa forma de consumo está prestes a mudar:

 

 


Consumo e consumismo são coisas diferentes, e consumo responsável é adquirir somente o necessário. Um vídeo, sobre a Suécia diminuir impostos em serviços de conserto parece ser algo revolucionário, mas o que o ele não mostrava era algo preocupante: o país é rico e acostumado a comprar em lojas como a H&M e IKEA, conhecidas pelo design aliado a preços muito baixos. Ao invés de fazer reparos, era muito mais barato jogar fora e comprar um novo. Com esse novo incentivo o país pretende diminuir o lixo e criar novos  postos de trabalho (principalmente para o imigrante, pois a mão de obra sueca é muito cara) e apoiar o consumo mais consciente.

 

Eu estou aos poucos criando algumas regras, pois sei que meu armário está bem servido, rs! Uma delas é buscar a informação de onde vem as roupas que eu compro. É um exercício ainda complicado mas já eliminei marcas que eu tenho ciência de usar trabalho escravo ou que o preço da peça não fecha (barato demais tem que desconfiar!). Outra é: se algo entra no guarda-roupa outra tem que sair! E aí posso vender na internet, trocar com amigas, doar, enfim! Também me pergunto se não seria o caso de alugar ao invés de comprar, principalmente se é o algo que vou usar poucas vezes (e aí também rola uma economia na grana).  Em um próximo post, vou explorar os lugares onde suas roupas podem ser vendidas, sites e lugares onde você pode trocar ou doar as suas roupas e mais :)

 

Obrigada!

 

Patinho Feio

Patinho Feio

Kid President

Kid President

0